segunda-feira, abril 10, 2006

Hoje estive ouvindo SCREAMING TREES, banda que teve bons e maus momentos e hoje não existe mais. Seu disco mais famoso, Sweet Oblivion (1992-Epic), fez bastante sucesso na época em que despontaram também Nirvana e todas as bandas consideradas "grunge". Lembro que nesta época já ouvia música compulsivamente e aproveitei bem tudo que apareceu daqueles lados(Seatle-USA), apesar desta banda ser de Washington, eles também foram estilizados como "grunge" apesar de não serem. Abaixo a discografia:

Discos Oficiais Ano
Clairvoyance 1986 (Velvetone)
Even If And Especially When 1987 (SST)
Buzz Factory 1988 (SST)
Uncle Anesthesia 1991 (Epic)
Sweet Oblivion 1992 (Epic)
Dust 1996 (Epic)
Ocean Of Confusion 2005 (Epic)

Coletâneas, EPs Ano
Other Worlds (EP) 1987 (SST)
Change Has Come (EP) 1988 (SubPop)
Anthology: The SST Years (1985~1989) 1991 (SST)

Ando meio insatisfeito com algumas pessoas. Mas não às culpo. Como poderia? Elas simplesmente estão sendo elas mesmas! Sendo assim, deveria relevar certas atitudes que não permitem a essas pessoas estarem completamente corretas todo o tempo. Mas é bem difícil. Seria bem mais fácil para todos se as pessoas pensassem antes de tomar decisões que afetam aos que estão ao seu redor. Não tenho como regra deixar de ser gentil ou deixar de gostar da pessoa, mas dependendo do fato, a cicatriz no relacionamento ficará evidente. E ao passar do tempo, acaba-se por não haver mais porque continuar a cultivar essa amizade. Pois penso que a amizade precisa ser avaliada a cada contato e não levando em conta todo o passado. Fico feliz em saber que já melhorei muito em relação à isto. Antes não conseguiria conversar com alguém que fosse completamente díspare do que penso sobre um amigo.
Mas há algo que não consigo mudar. Perceber os tais "pecados capitais" enquanto converso ou observo alguém. Essa dos "pecados capitais" sintetizei agora, não havia pensado dessa forma antes, mas faz sentido. Muitas vezes fico assustado em descobrir em algumas pessoas que achava ser livres de qualquer vício errático humano. Os mais comuns que tenho visto são: soberba e luxúria. Embora nunca tivesse pensado dessa forma, passarei também a procurar as "boas virtudes", que são: Simplicidade, Generosidade, Abstinência, Diligência, Paciência, Caridade, Humildade.
Talvez eu saiba porque nunca tenha visto as vitudes e sempre os vícios. Por serem as virtudes o que se espera de todo o ser humano instruído, esses valores passam despercebido por minha consciência. Embora os vícios e virtudes serem estudos antigos e por vezes alterados pela igreja católica e/ou pelo tempo. Há certo fundamento nessas observações. Estaremos sempre melhores se preticarmos as virtudes e nos policiar em relação aos vícios.

É isso.

terça-feira, abril 04, 2006

Dor de cabeça virou rotina, todos os dias fico péssimo. Sem contar o notório mal humor. Somado aos inúmeros problemas... estou prestes a enlouquecer(eu acho), ou deveria dizer "estava"?

Não sei quem disse "Os problemas existem para serem resolvidos". Mas e quando algumas soluções também se tornam problemas, cria-se um circulo. Pois é, eu estou no centro de um círculo desses.
"As dificuldades aparecem para torná-lo mais experiente." A experiência é algo fascinante, mas algumas vezes gostaria de aprender do modo mais fácil. Só para variar um pouquinho...

É isso aí!

 
PageRank