terça-feira, maio 26, 2009

Senso crítico X Senso comum


Impossível acreditar que ainda hoje pessoas tenham plena certeza que “manga com leite mata” ou que “quebrar um espelho acomete a sete anos de azar”. Se fosse a um ambiente rural, cercado de superstições e crendices, onde a educação custa a render frutos, isso quando ela existe tudo bem, é uma realidade aceitável. Mas não, mesmo nos grandes centros urbanos é possível notar a dificuldade do cidadão simples em se libertar do senso comum. O que lhes é passado pela tradição supera o conhecimento racional científico. A apreciação e julgamento dos fatos não lhes são notório. A falta de observação do cotidiano e do ambiente que nos envolve socialmente é tão nocivo a nossa existência quanto um veneno. Onde o veneno está em achar que sabe ou ter certeza sobre algo que muitas vezes o arremete a um poder sobrenatural ou paradoxalmente inexplicável.

É visto com freqüência casos como morte por administração de medicamentos por conta própria. Onde alguém foi infeliz ao ponto de matar outra pessoa por pura falta de conhecimento. Mas quando isso pode ter um fim, se até pessoas de nível universitário seguem a cartilha das “simpatias”? Ou como esperar que as crendices acabem se vemos prédios sendo entregues sem a numeração correta de determinados andares? Atitudes como essas acabam influenciando ainda mais a população de baixa renda que precisa conviver com a pouca educação e a desinformação veiculada pelas mídias de massa.

É comum ver em reportagens pessoas cobrando melhores condições de assistência à saúde, de emprego, ou diminuição da violência. Mas não se vê um grande empenho em disseminar o bom conhecimento, a moral, a educação. O que se vê cada vez mais é justamente o contrário, pregam contra a violência, mas incentivam as crianças a consumirem brinquedos que remetem à situações de violência, pregam contra a política dos governos, mas não incentivam a pesquisa da vida política dos candidatos e assim por diante.

Sendo assim como mudar o país se temos pessoas que não são capazes de tirar conclusões simples sobre o seu dia a dia? A educação é cada vez mais sucateada. De propósito? Talvez. Se lembrarmos que no período da ditadura foi dado maior incentivo ao conhecimento técnico ao invés do sociológico ou filosófico. Podemos tirar conclusões claras sobre a vontade política da época em manter o país no ritmo “Panis et Circensis”. Será que mudou algo em relação a vontade política? Duvido.

Se não superarmos essa visão medieval que possuímos da realidade, como mudaremos algo? Precisamos criticar a nós mesmos e obter uma visão estrangeira de tudo que nos cerca, sempre questionando e nos mantendo informados sobre o meio em que vivemos. Esse é o caminho para obtermos o melhor de nós mesmos. Sabendo interagir com a sociedade de forma positiva e menos amadora. Esta é a chave: criticar e obter informações. Como prêmio obtém-se educação e cultura.

Pensando nisso me lembrei de três ótimos filmes que assisti em intervalos comerciais na TV Cultura. São inteligentes e falam exatamente sobre senso comum, senso crítico e cultura. O mais legal é o espanto que o conhecimento causa nas pessoas. Ótima sacada.

Pimenta



Chuva




Caldo de cana

 
PageRank